A Umbanda no Brasil (Orientação para os Católicos)

A Umbanda no Brasil (Orientação para os Católicos)

Disponível: Sem estoque

Autor: Dr. Boaventura Kloppenburg

Livro Usado

Atenção, livro com a capa e contracapa faltando as bordas devido ao tempo. As páginas internas estão em perfeito estado.
saiba mais
Descrição

Detalhes

Quem tiver olhos para ver e ouvidos para ouvir, já terá notado a presença, entre nós, cada dia mais alarmante, de Terreiros, Tendas, Cabanas, Centros, Ranchos, Choupanas, Casas, Templos, Igrejas, Núcleos, Grémios, Congregações, Sociedades, Irmandades, Fraternidades, Legiões, Uniões, todos qualificados geralmente com o adjetivo 'umbandista', ou 'espírita' ou os dois juntos. São milhares no Rio, em São Paulo, no Rio Grande do Sul, na Baía, em Pernambuco, por toda a parte, no Brasil inteiro. Como organização, o movimento é bastante recente e decidiu-sr, pela denominação 'Espiritismo de Umbanda', ou, simplesmente, 'Umbanda'. Seus dirigentes procuram açambarcar e coordenar os elementos do Batuque, da Macumba, do Candomblé, do Xangô, do Ca-timbó, do Toré, da Pajelança e de outros movimentos supersticiosos, remanescentes do paganismo, para dar-lhes uma fachada mais atraente e aceitável também para o civilizado e o cristão. Apresenta-se a Umbanda como um sincretismo exótico de práticas fetichistas e ritos católicos, deuses africanos e Santos nossos, doutrinas espíritas e ensinamentos cristãos. Já anunciam que 'a Umbanda é a Religião do Brasil'. Mas na realidade causa a confusão. Pois a absoluta maioria dos que frequentam os Terreiros continua a dizer-se 'católica'. Se a Umbanda fosso um movimento puramente cultural ou étnico com a exclusiva finalidade de conservar ou mesmo reintroduzir tradições, usos e costumes africanos, ameríndios ou outros quaisquer de caráter folclórico arreligioso, mas permanecendo nos limites da moral natural ou cristã, não seria necessário publicar sobre ela um livro de 'orientação para os católicos', nem os problemas por ela suscitados seriam da alçada da Igreja. Pois, como católicos não somos anti-africanistas, como não somos contra nenhuma cultura sã, de qualquer nação que ela seja ou a qualquer raça ela pertença. Na realidade, porém, a Umbanda se apresenta primariamente como um movimento religioso, ela faz mesmo questão de ser religião. E os elementos culturais que oferece são impregnados de ideias nitidamente religiosas e estão em função quase exclusiva destas ideias. Era, por isso, urgente tomar posição e esclarecer os católicos a respeito da natureza deste movimento. E Frei Boaventura não improvisou seu estudo. Há dez anos que a Umbanda marcou sua alma com o selo da inquietação. O que ele viu nos Terreiros já não pode deixá-lo descansado. Viveu e sentiu a extensão da ignorância religiosa e a misteriosa força da superstição e da magia na alma popular. Daí o seu grito. Porque este livro não é outra coisa: E' o zelante brado de um pastor de almas que sente e vê o iminente perigo que se aproxima das ovelhas.

Atenção, livro com a capa e contracapa faltando as bordas devido ao tempo. As páginas internas estão em perfeito estado.
Comentários
Sumário
Introdução  5

I.  Causas Remotas da Umbanda
1) Os Elementos de Origem Africana  9
a)  O  Culto  Gêge-Nagô  11
b) Crenças e  Práticas  Bantos 14
c)  A Conservação das Tradições Africanas no  Brasil  24
2) Os Elementos de  Origem  Ameríndia  27
a)  Crenças  e Práticas  do  Ameríndio  Brasileiro  27
b) A Pajelança 30
c)  O  Candomblé do  Caboclo 32
d) O  Carimbo 
3) A Bruxaria Europeia 37
4) Elementos Constantes  das  Superstições  41

II.  Aspectos Gerais da Umbanda
1)  A  Confusão  na Umbanda  44
2) A  Palavra  'Umbanda' ___ 46
3) Pululam os Terreiros 49
4) Ensaios de Confederações 55

III.  O Caráter. Espírita da Umbanda
1) A  definição  do  'Espiritismo' 61
2) Necromancia e Magia 66
3) Umbanda, a  Quarta Revelação  68
4) Umbanda  e  Quimbanda 71

IV.  A Doutrina dos Umbandistas
1) As Tendências Principais  74
2) A Teodicéia do Babalaô  82
3) O  Reencarnacionismo  Umbandista 85
4) Arremedo de Sacramentos 88
5) Princípios de Moral 91

V. Organização e Funcionamento do Terreiro
1)  Os  Elementos Materiais  93
2) A Hierarquia Umbandista 100
3) As  Sessões  no Terreiro 103
4) Os Pontos Cantados e os Pontos Riscados 105

VI. Cerimónias e Ritos nos Terreiros
1) Os Sacrifícios  ou as  Obrigações  109
2) As  Adivinhações  110
3)  Outras  Cerimónias 112
4) Caboclos  e Pretos  Velhos  117

VII. Politeísmo e Idolatria com Fachada Católica
1)  Confusão  Católico-Umbandista 120
2)  Orixás  de  Umbanda e  Santos Católicos  124
3) Razão Histórica da  Confusão 127
4) Fachada  Católica  para Propaganda 129

VIII.  A Demonolatria nos Terreiros de Umbanda
1) O Culto ao Exu ou ao Demónio  133
2) A Lista Macabra dos Exus 137
3)  Como  Fazem  dos 'Despachos' 140

IX.  A Crítica do Feitiço dos Babalaôs
1)  O Problema dos Feitiços e Despachos  144
2) A Natureza do Feitiço 147
3) A Eficácia  do  Feitiço  151
4)  O Feitiço Evocativo  155
5) Exageros e Falsidades  161
6)  Motivos Bíblicos contra a Magia 164

X.  A Medicina Mágica dos Terreiros
1) Como  Explicam  as Doenças 167
2)  A Terapêutica Umbandista 171
a) Os Remédios Gerais  171
b)  Os Recursos  Particulares  -----  178
3)  O Crime do Curandeirismo 180

XI.  Crimes, Imoralidades, Loucura e Exploração
1) Os  Crimes  nos  Terreiros 187
2) A Umbanda Facilita Atos  Imorais 192
3) O Perigo  da Loucura  194
4) Caça ao Dinheiro -----  198

XII.  Causas e Remédios
1) Causas  do  Crescimento  da  Umbanda 205
2) Paganização  do Cristianismo 209
3) O Exemplo de  Haiti  212
4) Outra  Sugestão  Prática  215
índice 261

XIII. Normas para uma Posição Católica Perante a Umbanda  219

Apêndices:
1) As Pesquisas do IPEME 227
2)  Condenação Civil do Abuso dos Nomes e Imagens dos Santos nos Terreiros de  Umbanda 237
3)  Vocabulário Umbandista  256
Informações Adicionais
Livro USADO. Texto, gravuras e fotografias íntegros. 

Formato 21 x 14 cm

Editora Vozes, 1ª Edição, 1961

261 páginas