As Portas da Atlântida

As Portas da Atlântida

Disponível: Sem estoque

Autor: Guy Tarade
Uma gigantesca migração precedeu a desaparição da Ilha Desafortunada e que é possível descobrir, um pouco em cada lugar do mundo, os vestígios de uma outra Ciência, antigamente conservada por, homens que a História assimilou a semideuses.
saiba mais
Descrição

Detalhes

Platão não mentiu. As 'colunas de Hércules' eram mesmo, outrora, as 'portas da Atlãntida'. Em pleno oceano, ao largo das costas europeias e africanas, existia, há 12 000 anos, uma série de ilhas fabulosas que a Tradição considera como o reino de Poseidon. Para Guy Tarade, não há nenhuma dúvida que os Atlantes tinham estreitas ligações com as civilizações cósmicas: o continente submerso seria a última ponte ligando a humanidade decaída a seus Ancestrais Superiores.

Após uma longa série de viagens de estudos, às Canárias, aos Açores, à África, ao vale do Nilo, e às antigas terras celtas, Guy Tarade reencontrou os traços dos últimos atlantes. Ele afirma que uma gigantesca migração precedeu a desaparição da Ilha Desafortunada e que é possível descobrir, um pouco em cada lugar do mundo, os vestígios de uma outra Ciência, antigamente conservada por, homens que a História assimilou a semideuses. As Portas da Atlãntida se abrem para horizontes fantásticos, porém reais, que provas arqueológicas concretizam. Esta obra seria, todavia, incompleta, se não tentasse penetrar o enigma das cosmonaves interplanetárias desconhecidas, cuja presença está assinalada muito amiúde sobre as terras do Velho Mundo.

O Eterno Retorno não é um mito, a Atlãntida foi ontem; a Idade de Ouro, talvez, para amanhã.
Comentários
Sumário
Capitulo primeiro:
À PROCURA DE UM MUNDO SUBMERSO 15
As descobertas da doutora Asher. - Zona proibida. - A Atlântida: uma sucessão de terras nascidas do Gondwana e da Laurásia. — A deriva dos continentes. — História do Géon. — Pelo fogo e pela água: amanhã, uma nova Atlântida?

Capitulo segundo:
CANÁRIAS, PORTAS DA ATLÂNTIDA 31
Uma estranha descoberta. - Canárias, portas da Atlântida, ilhas esquecidas. - Os marinheiros do mar das índias. — Os Fenícios nas Canárias. —-Os Fenícios e o culto de Astarté. - As civilizações do Cão. - Prócion, o Cão dó cosmos. - Enigmas nas Canárias. - 'Silvo', a linguagem dos-' pássaros. - Uma pista para encontrar os últimos Atlaates: a hematologia geográfica. — As Canárias e a revalorização genética.

Capítulo terceiro:
DEUSES BRANCOS E CONTINENTE PERDIDO  53
Os aventureiros da Atlântida. — O Deus Branco de Ca-praria. — O oráculo da deusa lone. — A volta dos deuses de pele clara. — O continente perdido. - Cristóvão Colombo: polémicas e um grande enigma. — As investigações de Simon Wiesenthal. — Colombo contestado. -Os Vikings. — Pesquisa sobre Cristóvão Colombo. -Colombo e a Ordem dos 'Cristóforos'. — Mensageiro da Luz: o portador do Cristo. — Nas pegadas de Colombo nas õhas Canárias. - Colombo, Franco-Maçon?

Capítulo quarto:
O TEMPO DAS AMAZONAS 72
As Hari Maguadas. - Matriarcado e Virgens Negras. -Nossa Senhora do Pinheiro e a Virgem da Candelária. — Matriarcado nas Canárias. — O enigma de Tin-Hinan. — Nota. - Tin-Hinan na mitologia e na Tradição.

Capítulo quinto:
OS ATLANTES NO EGITO 86
A hipótese de Walter Bryon Emery. - Os Árabes e o segredo do dilúvio. - Uma descoberta casual de um egip-tólogo amador.-'- A New-Race no Egito. - Disco alado e geografia sagrada. —• Nota. — Saqqara e os enigmas da 'Nova Raça'. - Os ciclos de Sírius e a História do Egito. — Imhotep, filho de Ptah.

Capítulo sexto:
O LOGOGRIFO EGIPCIO  105
Magia no Cairo. — Os segredos da Esfinge. - As Pirâmides. — Atlantes, Pirâmides e migrações humanas. — Pirâmides, monumentos funerários ou refúgios para extraterrestres? - Ao longo do Nilo, no caminho das coisas ocultas: Ábidos. - Denderah e o templo das 'coisas do céu'. - Misterioso Desconhecido em Tebas. - O Vale dos Reis. - Perfumes ou Alquimia em Edfou? — Os Cirurgiões de Kom-Ombo. —Sob o signo de Khnoum. -A nova 'passagem' do Mar Vermelho. — Magia Solar em Abu-Simbel. - A outra face de Hator. - Em resumo.

Capitulo sétimo:
AS CÓLERAS DO CÉU: HIPÓTESES SOBRE O FIM DE UM MUNDO 143
De Hoerbiger a Denis Saurat..— No inconsciente cole-tivo. - A descoberta de Jean Barles. - Nota. - O dia em que a Lua chocou-se com a Terra. - Visitas perigosas. -Êxodo espacial. - Uma nova colónia do espaço. — Um engenho livre da gravidade por 30 bilhões de francos antigos! - Teoria de Mareei Pagès. - Os extraviados do tempo. - À procura dos últimos Atlantes. - Cigarros Voadores acima da antiga Atlântida. — Dilúvio, fuga para o cosmos e povos subdesenvolvidos. - Atlantes e Hi-perbóreos. — A hipótese do sr. Blandet sobre a mudança climática. — Nota.

Capítulo oitavo:
DA HIPERBÓREA A HELLAS, NO RASTO DOS ÚLTIMOSATLANTES  172
A outra Atlântida. — Ulisses, Minos, Androgeu, ícaro e  Student! - O Ahnenerbe e a pesquisa hiperboreana. -A conquista de Creta pelo general Student. — A busca hiperboreana e o III Reich. - Símbolos e a cadeia mágica. - Arqueologia e magia em Creta. - Britomartis. — O cunho celtibero e atlante em Creta. - Ritos mágicos entre os antigos gregos. - Era uma vez no oriente  uma outra civilização. - A hipótese do professor Varagnac. -Ritmos cósmicos, observações lunares e ciência desconhecida em Carnac. - Alta Magia.

Capitulo nono:
QUANDO A ESFINGE REVELA OS SEGREDOS DA HISTÓRIA ATLANTE  205
O corpo 'M'. — Nos arquivos da Santa Igreja Norman-dá. — A colonização viking do Havaí pelo estreito de Behring. — As ilhas Havaí. — Pesquisa do historiador Olaf Godier sobre a Hiperbórea. — Os primitivos e as lendas do dilúvio. — O ouro das civilizações antigas. —. O Templo de ouro de Cise. - Nota do autor. — A NASA nos rastos de uma civilização cósmica. —As anomalias dos Andes. — Nota. — Veículos cósmicos e os tectitas. — O relê de Pharamond. — Os últimos Atlantes. — Armadilhas para o Invisível. — Schliemann e as Tortas da Atlântida'. - Os Atlantes e a civilização matriarcal: a volta das Mães 
Informações Adicionais
Livro NOVO.

Formato 21 x 14 cm

Editora Hemus

243 páginas