Os Profetas e os Apóstolos não Psicografaram

Os Profetas e os Apóstolos não Psicografaram

Disponível: Em estoque

Autor: Avelino Cassimiro de Araújo
R$25,00
Icone Calcular Frete Loading
PrazoValor

Livro Usado

O caminho para a grande fraternidade branca. Após a morte não podemos seguir os passos de alguém para verificar a conveniência ou a inconveniência de chamá-lo para consulta (evocar), ou pedir-lhe a proteção (invocar).
saiba mais
Descrição

Detalhes

Não há lugar na Sagrada Escritura que ensine a invocação dos mortos. Haja vista o exemplo dos salmistas que invocaram tão somente o Senhor nosso Deus.
 
Punido seria quem invocasse outros deuses, conforme cantava Davi: 'Muitas serão as penas dos que trocam o Senhor por outros deuses' (Salmo 16.4).
 
Entre os romanos e os etruscos havia o costume de invocar os lares, que eram os deuses familiares e protetores do lar doméstico (Lello Universal).
 
Essa invocação foi seguida pelo pedido de proteção aos santos, que são os mortos divinizados ou incluídos no número dos deuses. Como na cidade antiga, cada lar tinha um protetor, hoje há um protetor para cada núcleo religioso.
 
A Bíblia Sagrada proíbe evocar e invocar deuses (espíritos desencarnados).
 
A razão está em Paulo apóstolo mostrando-nos: 1°) que o próprio satanás se transforma em anjo de luz (II Co 11.14); 2°) os perigos espirituais, pois há espíritos que caem, como já caíram, após serem iluminados, provarem o dom celestial e se tornarem participantes do Espírito Santo (Hb 6.4/6).
 
Após a morte não podemos seguir os passos de alguém para verificar a conveniência ou a inconveniência de chamá-lo para consulta (evocar), ou pedir-lhe a proteção (invocar).
Comentários
Sumário
Uma palavra prévia
Prefácio
EU SOU, Deus interno
Redenção pelo sangue
O pão e a palavra de Deus
Fé, esperança e caridade
Subir, aproximando-se de Deus
Única fonte de luz
O dízimo
O egoísmo é o pior negócio
Pai Nosso que estais nos céus
Sede santos, porque eu sou santo
Perdoar e ser perdoado
Tesouros eternos 
Maravilhoso convite
Cegueira ou trave no olho
Os falsos profetas
Mortos e vivos
Vinde a mim
O joio e o trigo
Os dois protetores
Posse com e sem vínculo
Preguiça, horror ao trabalho
Assistência aos maus
Vigiar e orar
Acusavam por inveja
Faz mais do que pedem
Não deturpar as coisas
Deixar sem deixar
Cegueira
Jesus multiplica pães e peixes
Redenção
Segunda multiplicação dos pães
Vista astral
Natividade do Senhor
Crescem os hospitais e os enfermos
Não receberam o Salvador
Amar ao próximo e a Deus
A melhor parte
Amai-vos uns aos outros
Parábola da avareza
Quem não pode ser discípulo
O discípulo e a sua cruz
Reflexão do filho pródigo
Pecar contra o céu
Memória infalível
A mente polui e absorve poluição
A redenção
Pai, perdoai-lhes
Luz e trevas
Testemunho infalível
Autolibertação
Saber, querer, realizar
Sinal e crença
Carisma da palavra divina
Jesus Cristo
A verdade nos livrará
Não entendiam a sua linguagem
O Verbo tudo fez e pode fazer
Porta da imortalidade
Discípulo é o que ama
O homem não pode salvar-se sozinho
Moradas espirituais
O agricultor, a videira e as varas
A Mônada espera pela parte humana
Pai, não os tires do mundo
Bebe o teu cálice
Eis a Humanidade !
O anticristo está no mundo
Guardar certos segredos é uma virtude
Meus cordeiros e minhas ovelhas
Méritos premiados
Ananias e Saulo de Tarso
Regresso da morte à vida
Aparência e realidade
De Deus vem toda a sabedoria
É desnecessário evocar
Exemplo a seguir
Perdendo-se, ganha-se
Paulo amplia a igreja
Deveres individuais
Destruição e miséria
Paulo vive, Saulo morre
Ter o espírito de Cristo
Enxertia e incredulidade
Regenerar e ascender
Não se perderá um til da lei
Autocorreção
Pessoa divina e pessoa humana
Com bússola e sem bússola  
Lavoura e mansão de Deus
Mônada, Deus interno  
Despenseiros do Senhor  
Desaparecer para aparecer  
Fermento que corrompe  
Fermento que corrompe  
Não vos associeis aos impuros
Primado do espírito 
Dons e graças 
Jesus Cristo, único caminho  
Profetizar  
Trabalho e perseverança
Culto divino  
Autenticidade na evangelização
Destruindo-nos, renovamo-nos
A renovação interior
S Paulo apóstolo e a reencarnação
Ser discípulo de Jesus
Morrer para viver
Entendessem primeiro
As dificuldades perduram
Retome logo o caminho certo
Corrigir sem ofender
Seja sempre bom
Evite o depósito de males
Somos um
Dons e graças
Renovar-se gradativamente
Consciência, juiz inapelável
Convite para a ressurreição
Servir com abnegação
Fortalecei-vos no Senhor
Compreensão e extensão dos termos
O maior  
Egoísmo e apego
Guardar-se dos cães
Ressurreição dos mortos
Discípulos, sigam o exemplo
A oferenda apostólica
O culto a Deus e Pai Nosso
Violência, mal curável
Com noções falsas sobre a Bíblia Sagrada ninguém entrará no reino dos céus
Você cede o seu lugar numa fila ?
Paz impossível
Tempos de sobriedade e penitência
Sobriedade e intemperança
Ira a uma benção de Deus
Prosperidade com paz
Alegria transbordante
Dar graças em tudo
Ninguém pode salvar-se sozinho
Dois momentos de 'EU SOU', Deus interno  
0 limite da boa convivência
Na graça de Deus
Prepare-se primeiro  
Única luz
Puros e impuros
O órgão criador
A doutrina de Jesus é revelada pelo Espírito Santo
Jesus, eterno sacerdote
A promessa a Abraão
Bênção sem incoerência
Cooperação recíproca
Acabou-se a confiança
Paciência, muita paciência
Bem-aventurados os que não vêem e crêem
Fé inata
Estugar o passo
Ambiente hostil
Correção
Sejas diligente
Disciplina e submissão
Coisas móveis e imóveis
Não vos deixeis desunir
Simbolismo da Arca Santa
A mentira conduz os homens
Libertação
Fé morta
Provas da fé
Fé e salvação
O maldizente
Seara do Trigo
Avarentos, ai de vós 
Estado de graça
A confissão
Tome a sua cruz e siga-me
Retorno problemático
Ação da caridade
Comunique a sua graça aos outros
Deus habita em nós
Malhar em ferro frio
Estreita é a porta
Seres algemados em trevas
Uma ou outra coisa
Os chamados ao reino de Deus
Salve-se desde agora
Bibliografia

Informações Adicionais
Livro USADO. Texto, gravuras e fotografias íntegros. 

Formato 21 x 14 cm

Editora ECO, 1ª Edição, 1981

340 páginas