As Grandes Civilizações Desaparecidas

As Grandes Civilizações Desaparecidas

Disponível: Sem estoque

Autor: Seleções do Reader's Digest

Livro Usado

Neste livro evocam-se as cidades de ontem e de anteontem, fazendo reviver assim 40 grandes civilizações desaparecidas e, contudo admiravelmente próximas de nós.
saiba mais
Descrição

Detalhes

«Corre, camarada, corre, o velho mundo ficou para trás!», escreviam os estudantes em Maio de 1968 nas paredes da Sorbonne. Se há de fato momentos em que o homem foge do seu passado para melhor se ocupar do futuro, outros há em que se apercebe de que deixou adormecida uma parte essencial de si próprio. Detém-se então e reconsidera — é o período dos renascimentos. Para citar apenas a nossa civilização, temos a Antiguidade, a Idade Média e o 
Renascimento, que foram assim esquecidos e depois redescobertos.

Nestes finais do século xx tornou-se' possível ir um pouco mais longe e remontar às origens da civilização em todos os continentes. Seis ou sete gerações de arqueólogos inventariaram pacientemente as ruínas ocultas das grandes cidades de outrora: Nínive e Cartago, totalmente arrasadas por conquistadores impiedosos, Constantinopla e Tenochtitlán, esmagadas pelas novas megalópoles, sem falar já das cidades caídas, pura e simplesmente, nas masmorras 
da História: Petra, a antiga capital dos Nabateus, redescoberta em 1812, Hatra, a grande praça forte dos Partos, exumada das areias há menos de 30 anos. À medida que a terra desvenda os seus segredos, a história da Humanidade vai sendo escrita. Em sentido inverso. Para os nossos avós a civilização havia nascido nas margens do Nilo e na Caldeia, mas depois iniciou-se o capítulo Suméria. Tempo houve em que parecia que a China iria arrebatar à Mesopotâmia o 
primeiro lugar em antiguidade. Depois, Catai Húyúk, na Ásia Menor, impôs-se como a cidade mais antiga. Provisoriamente e sob reserva.

Neste livro evocam-se essas cidades de ontem e de anteontem, fazendo reviver assim 40 grandes civilizações desaparecidas e, contudo admiravelmente próximas de nós. Captadas no seu quotidiano, através dos gestos e dos ritos do trabalho e da atividade lúdica, da alimentação e do repouso, do culto e da arte, transmitem-nos o que nelas há de óbvio e os seus aspectos obscuros, as suas regras de vida e a sua arte de viver. Quer se trate da questão da subsistência material, da organização da sociedade, da conciliação do útil e do belo, das relações com as divindades ou do problema da morte, cada uma destas civilizações encontrou um conjunto de soluções coerente. E nada permite concluir que com elas o homem tivesse sido menos feliz do que com as soluções propostas pela nossa civilização.
Comentários
Sumário
CATAL HÚYÚK   uma cidade na Idade da Pedra Polida   6

AS PRIMEIRAS CIDADES    12-13
SUSA   nascimento e morte de uma cidade     14
SAKARAH   na terra das pirâmides   22
MARI   um palácio-fortaleza na Mesopotâmia    34
HARAPPA   na hora da civilização urbana     44

NAS ORIGENS DA AGRICULTURA    48-49
UR   pátria de Abraão    50
CNOSSOS   o deslumbramento da paz minóica    60 
MICENAS   cadinho tumultuoso da Hélade   70
RÃS SHAMRA   cidade marítima   80

METAMORFOSES DA ESCRITA     86-87
AMARNA   capital do faraó Akhenaton   88
HATUSA   coração do Império Hitita     100
ANYANG   uma capital chinesa da Idade do Bronze     -106
NINIVE   uma história sangrenta

A GUERRA    118-119
BABILÓNIA   no tempo de Nabucodonosor   120
TARQUINIOS   no tempo dos Etruscos   126
HEUNEBURG   fortaleza céltica   134
PERSÉPOLIS   os últimos faustos do Império Persa   140
CARTAGO   o império do mar   146
PAZYRYK   sepulturas dos nómadas do Altai   154

A LONGEVIDADE DOS MATERIAIS   160
OLÍMPIA   centro dos Jogos Pan-Helénicos   162
PATALIPUTRA   faustosa cidade da índia    170
DELOS   encruzilhada do Mediterrâneo    176
PETRA   no caminho das caravanas   182

ROTAS MILENÁRIAS     188-189
QUMRAM   nas margens do mar Morto    190
NIMRUD DAG   montanha sagrada da Anatólia   194
POMPEIA   uma cidade surgida das cinzas   198

A CASA    208-209
LUGDUNUM   a pequena Roma da Gália Cabeluda   210
HATRA   uma cidade santa conquistada pelo negócio    216
CONSTANTINOPLA   o grande século de Justiniano     222
CHANG'AN   uma idade de ouro no Celeste Império    232

A INFÂNCIA DAS TÉCNICAS   244-245
NARA   a adolescência de um povo     246
TIKAL   uma cidade maia no coração da floresta   250
BOROBUDUR   um templo-montanha na ilha de Java     256
ANGKOR   no tempo dos reis   262
ANI    das «mil e uma igrejas»     266
PAGAN   lar do budismo na Birmânia   270
IFE   uma grande escola de arte africana    276

PUEBLO BONITO   um «imóvel»-aldeia no Novo México     280

CHAN CHAN   nas vésperas da conquista inça     284

TENOCHTITLÁN   uma Veneza na América     290
A PROSPECÇÃO     300
A DATAÇÃO    301

A ESCAVAÇÃO ARQUEOLÓGICA     302-303

AS ESCAVAÇÕES SUBMARINAS   304

PEQUENO DICIONÁRIO HISTÓRICO E ARQUEOLÓGICO    305

CRONOLOGIA GERAL     314
Informações Adicionais
Livro USADO. Texto, gravuras e fotografias íntegros. 

Formato 31 x 23 cm

Editora Reader's Digest, 1ª Edição, 1981

320 páginas