Passaporte para o Futuro

Passaporte para o Futuro

Disponível: Sem estoque

Autor: Jacques Bergier

Livro Usado

saiba mais
Comentários
Sumário
I    NÃO ATIRE NOS PROFETAS   ...........       15
A ressaca do futuro. — Prever nem sempre é imaginar. — As antecipações de Wells não se concretizam. — O que deveria ter sido uma batalha aérea em 1950. — Imaginação técnica não é imaginação social. — Verdadeiros cien-íisías e falsos profetas. — O hoje existe no ontem. — A técnica está sempre a reboque. — Gargantas de estreitamento. — Os cientistas também podem ser cegos. — A cortina de chumbo. — Existe longe do laboratório, na oficina. — Do 'efeito' à 'inovação'. O Hoje nos deveria dar as chaves do Amanhã. — No limbo das invenções.

II    OS DOIS NOVOS PÓLOS DO MUNDO___      37
O golpe de 2 de dezembro. — Cristóvão Colombo em 1942. — O sol de Tachkent. — Quase nos antípodas.

III    NO ENTANTO, NÃO EXISTE MAIS DO QUE
UM MUNDO   ...........................      45
Mercenários da ciência. — No clima do 'Terceiro Homem'. — À história rocambolesca do 'Relatório Sãnger'. — Intercâmbio de bons técnicos.

IV    A ERA H    .............................      51
Mej Nad Saha: 'O calor dissocia os átomos'. — Louis de Broglie: 'Os projéteis também são ondas'. — Cockroft e Walton: 'Nós o provamos!' — Somos todos cegos? — A bomba H de hoje. — Como obter um milhão de graus? — O reinado do urânio terminou. — Por que o globo terrestre não é de prata? — O 'equalizer'.

V    UMA ESTRELA EM NOSSAS MÃOS......      66
Onde as estrelas se tornam anexos de nossos laboratórios. — A maravilhosa história da raia 'H 21'. — Uma nuvem não maior do que a mão. — O carbono alimenta as estrelas? — 'Altamente improvável'. — A central Sol. — O segredo dos Gigantes Vermelhos. — Microestrela.
— Vitória ou mistificação? — Da energia nuclear diretamente à corrente do seíor. — O milagre da multiplicação dos elétrons.

VI    O ÁTOMO JÁ ESTAVA EM AÇÃO  ......      80
O apólogo da caverna. — O obus, o clarão e a fumaça. — Um tesouro enterrado. — O mercado das quatro estações. — A serviço da farmácia. — 'Sob a luz fria'. — Os mistérios do cristal. — Um toque da varinha de condão. — O mistério dos '15 tostões'. — O raio nos ameaça por ioda parte. — Para-raios miniatura.
—  O mais dissimulado dos perigos. — Aprendiz de feiticeiro.

VII    OS CONQUISTADORES DO SOL  .........     100
Arquimedes conosco. — O forno solar de Mont Louis. — A célula miraculosa. — A pilha da companhia Bell. — Descrição de um milagre.

VIII    EM   DIREÇÃO   AO   AUTOMÓVEL   E   AO AVIÃO  ELÉTRICOS     ...................     108
Nada de motor atómico de bolso. — História de uma ideia. — A Radio Corporation of America intervém. — Ouíro milagre de um cristal. — Uma usina nos cristais.

IX    SERÁ POSSÍVEL FABRICAR O OURO?___     115
O cimento misterioso. — Do primeiro meio de se fabricar ouro. — Do segundo meio de fazer ouro. — Do terceiro meio de fazer ouro. — O túnel miraculoso. — Mas, será o ouro que nos enriquecerá?

X   DEPOIS    DOS    DESINTEGRADORES,     O3
CRIADORES DE ÁTOMOS    ..............     122
O mais profundo mistério. — As fundas atómicas. — Os esforços da Europa. — Criar e não destruir a matéria. — Einstein ao inverso. — Perspectivas francesas.

XI    O FIO DE GRAMA VENCE O CICLOTRON    131
A revolução da clorofila. — 'Nós avançamos, mas em uma floresta cada vez mais espessa'. — A chave de ouro. — Os anti-hormônios vegetais.

XII    E    A   ROCHA    SE    TRANSFORMOU    EM
AÇÚCAR     .............................     138
O espectro dos milagres. — 'Acompanhemos o guia'. — Riquezas sem fim.

XIII    O NOVO MANÁ    .......................     143
A síntese verde. — Fábrica de oxigénio. — A génese de uma ideia. — Em uma salsicha gigante.
—  Na casa do dr. Hiroshi Tamiya. — O fim fome? — Volta à Bíblia.

XIV    AS MÁQUINAS DE SABER    .............     152
Saber que se sabe. — Dolorosos enganos da artilharia. — Estamos afogados em nossos conhecimentos. — S.O.S. Robôs! — Anatomia de um milagre. — A biblioteca nacional em nossa casa. — A pesquisa automática. — A máquina de encontrar as leis.

XV    AS MÁQUINAS, NOSSOS ESCRAVOS.....     163
Existem robôs? — O mito do homem artificial.
—  Por que forma animal nos mecanismos animais? — Nada de magias eleírônicas. — É o homem que devemos recear, não sua máquina.
—   Temos   mais   escravos   que   os   mais   ricos romanos. — O reinado da roda dentada e  do 'programa'. — As fábricas sem homens.

XVI    CAMINHANDO PARA A MECANOGRAFIA    177
Reflexos mecânicos... — ... às previsões inteligentes. — Máquinas de prever. — A economia em equações? — Onde a arte de dirigir se torna ciência. — Máquina logísticas. — Pesar os prós e os contras. — As novas pítias. — O apólogo do coronel Swinton. — História dos homens que desejavam fumo e flores. —• Onde a máquina se torna nossa consciência.

XVII   NÓS MESMOS, POR DELEGAÇÃO    ......     196
Mesmo ausentes podemos saber tudo. — O homem ficará na ociosidade. — O Hércules que sabe fazer um bolo. — Morrer pelos homens. — A Máquina de traduzir. — Nada existe de magia. — As máquinas de decifrar códigos. Jamais seremos reis ociosos.

XVIII    SIM, O FUTURO NOS PERTENCE........    211
Informações Adicionais
Livro USADO. Texto, gravuras e fotografias íntegros. 

Formato 21,5 x 14 cm

Editora Hemus

215 páginas