Os Espíritos e os Fenômenos Parafísicos

Os Espíritos e os Fenômenos Parafísicos

Disponível: Sem estoque

Autor: Oscar G.-Quevedo, SJ

Livro Usado

Explicação e prova de que os fogos espontâneos, movimentos de objetos, pedras que atravessam muros, etc., etc. nunca nada têm a ver com os espíritos dos mortos e sim com alguma pessoa que está presente.
saiba mais
Descrição

Detalhes

Explicação e prova de que os fogos espontâneos, movimentos de objetos, pedras que atravessam muros, etc., etc. nunca nada têm a ver com os espíritos dos mortos e sim com alguma pessoa que está presente.
Comentários
Sumário

Introdução O problema 7


Delimitação do tema — Pertence à parapsicologia — Atenção aos espíritas — Importância — Minha posição... — ... e a posição do leitor.


Capítulo 1
Efeitos físicos, caminho errado 15


Na presença dos vivos — Afastado o vivo, tudo acaba
— Um caso famoso — Um escritor famoso — Com um sacerdote famoso  — Ténica prática — Um colaborador — 'A empregada voltou, voltou a assombração' —  Mas não basta afastar! — Cuidado! — Conclusão —   Acompanham o vivo — Acompanham em pi-rogênese. 'Reaparecem na outra casa'   —   'À casa dos avós... e lá ardiam' — 'Recomeçaram... na casa da tia' — Plenamente típico — Acompanham em 'poltergeist' —   '... dos vivos' — Dificuldades dos vivos — Sentem a emanação — Procede do vivo — 'Sai do lado onde ela está' — Variações no peso — O corpo humano, não qualquer matéria — Se fosse das plantas... pior — Com perispírito dos mortos? — Polipsiquismo — Portanto... — Limites na distância — Limites no tempo — Pior ainda se fosse espiritual — Caminho errado.


Capítulo 2
Mas quem dirige os efeitos físicos? 65


Não é uma força 'cega' - - A pergunta — Argumento a favor? — Projeção da ESP — Em 'os Trágicos' — Quatro relógios — Contra-sinais — Simbolismo — Quem dirigiu esse símbolo? — Psicometria — Nem vingativos, nem brincalhões — As fundadoras do espiritismo — Delicada com os outros, violentíssima com ela mesma — 'Sem machucar ninguém ' — Seria tolice — Sincronismo — Nas telecinesias — Nas ecto-plasmias e fantasmas —A vontade — Premeditado -A lição das fraudes — À procura do CL AP — Palmada... no colchão — Psicologia e condições — Inibição e confiança — Sentimento religioso — Toda a 'emoção' - - Adolescência e... - - A importância da idade — Desenvolvimento — Condicionamento e especialização -- O papel da imaginação - - O papel... dos jornais — As características — Florrie, menina barulhenta e 'atlética' — Quem respondia? • O ambiente — Inferioridade — 'Coisas de crianças' — A psicopatologia — Mande-a embora — Ciúmes demais, espíritos de menos! — Tensão nervosa — Detalhes muito significativos — Os especialistas confirmam — Betsy Bell, um drama clássico — Análise psi-copatológica — Aporte moderno — Regras do além?
- Não é atribuível ao além — Personificação do próprio 'eu' — Na época do mediunismo —'Parte de mim'
-  Prolongação de si mesmo — 'Espírito guia' é o inconsciente — Análise por um poeta — Análise pelo próprio Jung — Stanislawa Tomczyk compreende a realidade — Conclusão


Capítulo 3
''Materialização completa, identificação perfeita?' 135


Não sabemos? — Os espíritas passam por cima... da circunspecção de Rochas — Não qualquer materialização — Só questão de graus — Subjetivismo — Tudo menos identificação — Mesmo entre espíritas destacados — Documento falso — Quando vivo! — Ideo-plasmia — É a ideia plasmada - - As duas melhores identificações...— Mais fácil ainda — Concorda Kardec — Mais confirmação — Conclusão


Capítulo 4
Moldes e impressões digitais 151


As luvas — O inventor — O método --As primeiras experiências -- Destaques — Kluski, 'o gigante' das moldagens — As impressões — Margery: marcas digitais dos defuntos! — Eusápia, a grande! --Falhas e técnicas de Eusápia — Só pela beleza - - Os espíritas garantem — Pareceria estupendo... - - Em teoria
— Se fossem autênticas... — ... quem seria o diretor?
— Ideoplastia — Documento falso — E falsa defesa — Psicobulia do médium — .Receio e veleidade do vivo
— Solução do dilema — Quando vivo! — No mínimo, muita pretensão! — Pelo poder de Deus? — Seria milagre se...


Capítulo 5
Impressões a fogo 185


Só um aspecto da pirogênese — 'Termogênese' nos tribunais — Demografia, mas não só — Marcas por termogênese — Até o papa! — Coletânea antiquada — Museu arcaico — Em livros — Em roupas — Em madeira — Impõe-se o bom senso? — E contemporâneos! — Outros truques — Casos reais? O Sudário de Turim


Capítulo 6
As manifestações na morte 203


O melhor argumento — Tanatologia — Atividade psíquica — E no inconsciente? — Disquisições? Ou perspectivas? — Algum valor confirmativo — Intuições seculares — Não é novidade — Confusão esclarecedora
— Ação do moribundo — Identificação do 'morrente' 'Mamãe, fiquei descoberta!' — O fantasma da estrada - - Desvanece-se um mistério secular — Providência com S. Fridiano... — ...e sobre o milagre de Sta. Catarina — Por quanto tempo? — Disquisições... —  ...também de Thurston? — Muito diferente! — 'Comunicação' da morte — Casos célebres — Um de Petrarca — Outro de Petrarca — Catarina de Medíeis
—  Dois Marqueses — Uma atríz — Antes de morrerem — Por procuração — Pcg em L — Tudo junto — O papel do percipiente — Os cinco fatores são contra — Outro caso no Brasil — Confirmação nos animais — Só o cão! — Só o cavalo! — Pode ser através do homem.


Conclusão 241

Informações Adicionais

Livro usado. Texto, gravuras e fotografias íntegros.


Autor: Oscar G.-Quevedo, SJ


Edições Loyola 1991


246 páginas