Mantras: Palavras Sagradas de Poder

Mantras: Palavras Sagradas de Poder

Disponível: Sem estoque

Autor: John Blofeld

Livro Usado

Neste livro único, John Blofeld, autoridade reconhecida em contemplação budista iogue, explica o significado e o processo dessas sagradas palavras de poder.
saiba mais
Descrição

Detalhes

Com a evidente expansão do interesse pelas religiões e pelo misticismo do Oriente, um número cada vez maior de pessoas tem se fascinado pelos 'mantras', fórmulas sagradas que, na índia, na China e no Tibete, são decoradas para meditação. Seu significado exato e a maneira como agem têm sido cercados por uma aura de segredo, a fim de preservá-los contra distorções e abusos.

Neste livro único, John Blofeld, autoridade reconhecida em contemplação budista iogue, explica o significado e o processo dessas sagradas palavras de poder. As pessoas que se entregam à meditação entoam-nas sonora e ritmicamente, ou as repetem interiormente, e com frequência visualizam as sílabas como raios que emanam uma luz gloriosamente colorida.

A eficácia dos mantras como ajuda para a meditação é indiscutível, mas muitas pessoas acreditam que as próprias sílabas se imbuem de poderes maravilhosos ou miraculosos. Blofeld explora esses aspectos mais controversos com grande discernimento e sensibilidade. Muito do seu conhecimento é derivado da experiência direta e provém dos lábios de monges e lamas que conheceu durante toda uma vida passada no Oriente.

John Blofeld, quando jovem, interrompeu seus estudos em Cambridge a fim de ir para a China. Desde então tem viajado exaustivamente pelo Oriente e passa a maior parte de seu tempo estudando e escrevendo sobre Budismo e Taoísmo, na China, no Tibete e na Tailândia, onde vive atualmente.
Comentários
Sumário
Prefácio do Autor
1    A Floresta dos Reclusos
2    A Tradição Perdida
3   O Início da Compreensão
4   A Deidade Interior
5   Alguns Mantras logues
6    Palavras de Poder
7    Shabda, o Som Sagrado
Informações Adicionais
Livro USADO. Texto, gravuras e fotografias íntegros.

Formato 21 x 14 cm

Editora Cultrix, 2ª Edição, 1988

138 páginas