A Cura pelas Plantas

A Cura pelas Plantas

Disponível: Em estoque

Autor: André G. Fossat
R$35,00
Icone Calcular Frete Loading
PrazoValor
Neste livro incluímos todas as plantas, os diversos nomes que recebem em determinadas regiões, seu histórico e sua aplicação medicinal. É portanto, um livro prático ao alcance de qualquer leigo.
saiba mais
Descrição

Detalhes

Os primitivos procuravam vencer as doenças com exorcismos. A magia foi a primeira fase da luta do homem contra as doenças. Mais tarde, verificando que nem sempre essas práticas levavam à cura, o homem acrescentou uma nova arma: a planta. Com o uso de infusões, chás, beberagens e emplastros de origem vegetal, a humanidade deu o seu primeiro passo na direção da futura Medicina.

Com o correr do tempo, a função de curar especializou-se, passou a concentrar-se numa determinada função, a do médico sacerdotal. Foi a fase da medicna preventiva, o apogeu da flora medicinal. A totalidade da farmacopeia dos povos antigos era de origem vegetal. Na índia, por exemplo, o médico Charaka, cujos manuscritos conservaram-se por milagre até nossos dias, catalogou nada menos de 500 plantas qua julgava com ação terapêutica, discriminando o uso e a forma de aplicação de cada um. Outro manuscrito, este chinês, surgido no século II a.C., classifica 760 espécies botânicas, informando igualmente suas aplicações. Sumérios, egípcios e os povos pré-colombianos usavam amplamente os recursos da flora medicinal.

Dos índios americanos, os civilizados aprenderam a utilizar a quina (quinina e quinidina, a primeira usada na febre palustre, a segunda nas disritmias cardíacas), a coca (cocaína), dos orientais receberam a papoula (ópio, morfina, codeína, etc.). Ainda uma vez, a ciência valia-se da medicina folclórica para dar um passo à frente na luta contra as doenças. Assim foram sendo isolados, sucessivamente, os princípios ativos das plantas (para, em seguida, em muitos casos, serem substituídos por homólogos sintéticos). Em 1803, Derosne isolou a narcotina; Serterner isolou a morfina da papoula em 1817; Pelletier, a estricrtina da nox-vômica, em 1818; a quinina foi extraída da quina em 1820; Mein obteve a atropina da beladona em 1831; Gaedeke separou a cocaína da coca, em 1855; Hardy conseguiu a pilocarpina do jabo-randi brasileiro, em 1875; a escopolamina e a hiosciamina foram isoladas das daturas; a digitalina, um dos cardiotonicos de mais largo emprego ainda hoje, foi descoberta por Nativelle na dedaleira.

Só há poucos anos é que os cientistas de novo se voltaram para as plantas, com o surgimento de novas drogas, em especial as psícofrópícas (tranquilizantes e alucinógenos). Paralelamente, surgiram indícios de propriedades aniicancerosas em alguns vegetais.

A pesquisa da flora medicinal, contudo, não é simples. Nela deveriam estar empenhados simultaneamente botânicos, farmacologistas e fisiologistas de todo o mundo.

Neste livro, portanto, incluímos todas as plantas, os diversos nomes que recebem em determinadas regiões, seu histórico e sua aplicação medicinal. É portanto, um livro prático ao alcance de qualquer leigo. Não tivemos o cuidado de nos determos em explicações científicas, mas sim na sua utilidade prática e imediata. Catalogamos assim, uma grande variedade, daquelas que têm sido largamente usadas, não só nas cidades como também nos mais distantes pontos, onde a ação curadora das plantas é uma constante, na ausência de maiores recursos médico-científicos.

O AUTOR
Comentários
Sumário
Prefácio       9
índice alfabético de determinados tipo» de doenças e as plantas usadas para a sua  cura        11
Abútua       19
Abútua-Miúda        20
Acariçoba     20
Açoita-Cavalo      21
Agoniada     22
Agrião        22
Agrião-do-Pará        29
Alamanda-de-Flor-Grande       24
Alcaçuz        24
Alcaçuz-da-Europa      26
Aleerim-de-Jardim       25
Alfavaca        26
Alfazema      27
Algodoeiro     28
Alteia      28
Amor-Perfeito      29
Angélica        30
Angélico        31
Anil      32
Anis        33
Aperta-Buão      34
Aroeira      34
Arrebenta-Cavalos       36
Arruda      36
Artemísia   
Avenca      37
Azedeira     38
Babosa      38
Badiana      39
Barbatimão        40
Bardaria        40
Batata-de-Purga     41
Begônia       42
Beldroega       42
Bolsa-de-Pastor       43
Borragem      44
Bucha       45
Buranhém       45
Caapeba       46
Caíerana      47
Cainca        47
Cálamo-Aromático      48
Calêndula       48
Cambará       49
Cambucazeiro        49
Cambuí     49
Camomila-da-Alemanha      50
Camomila-Romana        51
Cana-de-Macaco        52
Cana-do-Brejo     62
Capuchinha-Grande       53
Capuchirha-Miúda        54
Cará-de-Pedra        55
Cardamomo       55
Oardo-Santo        56
Carnaúba        66
Carnícula        56
Caroba      57
Carobinha-do-Campo       58
Carqueja       58
Caruru        58
Caruru-Bravo     59
Casca-de-Anta        60
Cascarilha        60
Catinga- de-Mulata     61
Cavalinha      62
CeUdônia      62
Centaurea-do-Brasil        63
Centaurea-Menor       64
Cinco-Folhas      65
Cerefólia      65
Cipó-Chumbo      66
Cipó-Imbé        67
Cocleárea        67
Coco-de-Dendê      68
Coerana      69
Coração-de-Jesus       70
Cominho       70
Cordão-de-Prade        71
Corticeira       72
Cotó-Cotó      72
Crua       73
Curraleira        73
Dente-de-Leão     74
Douradinha        75
Endro     75
Erva-Cidreira      76
Enra-Cobre       77
Erva-de-Bugre        77
Erva-de-Cobra        78
Erva-de-Santa-Luzla       78
Erva-de-Santa-Maria   
Erva-Dutra        80
Erva-Moura     80
Erva-Tostão        81
Eucalipto       81
Fedegoso      82
Flor-de-Coral        83
Plor-da-Noite        83
Fumaria        84
Funcho      86
Gameleira        85
Girassol      86
Guaco       87
Guataco      87
Guapeva      88
Guaraná       89
Hera-Terrestre     89
Hortelã     90
Imbiri       91
Inhame-Branco        92
Inhame-Roxo        92
Ipecacuanha      92
Jaborandl       93
Jambolão       94
Japecanga        94
Jequitibá         95
Jatobá  :     95
Jitó        96
Juazeiro      97
Jucá     97
Juciri      98
Jurubeba      68
Laranjinha-do-Mato       99
Lentilha-d'água      100
Limoeiro    100
Língua-de-Vaca    103
Lombrigueira    104
Losna    104
Louro    105
Louro-Preto    106
Mãe-Boa    107
Malagueta      107
Malva     107
Malva-Branca     108
Mamona     109
Manacá    109
Marjerona     110
Mangue-Vermelho     111
Maracujá-Açu     112
Marapuama    112
Maravilha     113
Maririçó     114
Marupá     114
Marupá-do-Campo     115
Melão-de-São-Caetano ,    116
Mentrasto    117
Mil-em-Rama    118
Mulungu     118
Murta-Cultivada      119
Pacová      119
Paracari      120
Parietária      121
Pariparoba    121
Pau-D'Alho     122
Pau-D'Arco (Ipé Roxo)    122
Pau-de-Colher     123
Pau-Ferro       123
Peróba-Bosa    124
Perpétua      124
Persicária     124
Picâo-da-Praia    125
Pinhão-do-Paraguai     126
Pipi    137
Pita       127
Poejo      128
Prímula    129
Quássia    130
Quebra-Pedra    130
Quitoco       131
Rincháo       131
Robínia-Acácia-Palsa    132
Sabugueiro    132
Saião      133
Salsaparrilha       134
Salva      135
Salva-do-Bio-Grande-do-Sul      136
Salva-de-Marajó       137
Saponaria      137
Sassafras     138
Sempre-Viva-dos-Telhados     138
Sensitiva      139
Serpão 
Sete-Sangrias       140
Sumaré      140
Taiuiá141
Tamarindo      141
Tanchagem      142
Tapixirica       143
Tatuada      143
Tejuco     144
Tento-Pequeno    144
Timbó       145
Timbó-de-Raiz    146
Timo       146
Tinguaciba     147
Tinhorão     148
Trapoeraba      149
Trapoerabana     149
Três-Folhas-Vermelhas       150
Trevo-Cheiroso    150
Uacima-da-Praia       151
Ulmária       151
Umbaúba      152
Urtiga-Branca     152
Urtiga-Vermelha       153
Urtigão      154
Urucu     154
Urubucaá,    155
Vassoura      155
Vassourinha     156
Vassourinha-do-Brejo       156
Vassourinha-do-Campo       157
Velame-Branco    157
Velame-do-Mato     158
Velame-Miúdo     158
Verbasco      159
Verónica                   159
Informações Adicionais
Livro NOVO.

Formato 21 x 14 cm

Editora ECO, 11ª Edição

159 páginas