Livros dos Sonhos e seus Números da Sorte

Livros dos Sonhos e seus Números da Sorte

Disponível: Sem estoque

Autor: Daniela Gonzales

Livro Usado

saiba mais
Descrição

Detalhes

Alguns leitores que agora estão se iniciando nessa milenar arte da interpretação dos sonhos podem, a princípio sentir alguma dificuldade em fazê-lâflsso porque muitas vezes com explicações diametralmente opostas para um mesmo tipo de sonho. Então como interpreta-la?. Para facilitar o trabalho desses leitores apresentamos alguns princ'ipios que devem seer considerados para uma interpretação mais próxima possível da realidade.
A extensão do Fato.

Quando se consulta, por exemplo, a palavra nó encontra: complicações na vida. Dessa forma, o nó é a representação dessas complicações. Assim podemos ir mais além analisando seus detalhes. Se no sonho a pessoa aparece desatando um nó, está de fato libertando-se dessa complicação. Se o nó é grande, mostra o tamanho da complicação. Se o nó'é muito apertado, indica-nos a dificuldade em resolver este problema. Se neste sonho vemos o nó bem distante da gente, podemos antever que essas complicações hão de vir no futuro, e assim por diante.
A interpretação do efeito.

Veja o exemplo: Sonhar que esta Ivando alguma coisa é um sonho positivo. Sonhar com cabelos pelo contrário, é um sonho negativo. Logo devemos interpretar o sonho onde aparecemos lavando o cabelo como uma espécie de 'limpeza do negativo', ou seja, estamos nos livrando do perigo de traição que estaria prestes a se realizar

A relação entre as dezenas:
Depois de relacionar os componentes do seu sonho e buscar os seus significados, você deve obseervar se algumas das dezenas ou centenas sugeridas se repetem com insistência. Repetindo-se, devemos toma-las como números que podem reverter os indicadores negativos e aumentar as tendências positivas. Isso não quer dizer que devemos sair por aí jogando nas tais dezenas ou centenas. Ás vezes esses números nos indicam outras coisas.
Como reverter o negativo.

Ao interpretar um sonho como sendo de mau agoro não devemos nos sugestionar a ponto de crer firmemente que estamos condenados aos dissabores. Pois, que é possível reverter essas tendências. Ensinou-nos o Senhor: 'Orai e vigiai!' E ai esta o segredo. Não há mal em nosso caminho que Deus não possa evitar. Anos, então, cabe orar e pedir ao Pai. E Ele como Pai que é, não nos faltará jamais. Creiam nisso e boa sorte.
Comentários
Informações Adicionais
Livro Usado. Texto, gravuras e fotografias íntegros

Formato 21 x 14 cm

Editora LivroPostal, 1ª Edição, 2008

110 páginas