O Segrêdo dos Sonhos

O Segrêdo dos Sonhos

Disponível: Sem estoque

Autor: Pedro Meseguer

Livro Usado

Mais de um quarto de nossa existência nós o passamos sonhando... Baseado ao mesmo tempo em psicologia, metafísica e teologia, este tratado constitui ótimo manual para os pais, educadores, psiquiatras, médicos e mestres espirituais.
saiba mais
Descrição

Detalhes

Os sonhos foram estudados e abusados pelos ocultistas, magos, astrólogos, e também, embora sob outro aspecto, pelos psicanalistas freudianos. Isso justamente relegou o assunto ao descrédito. De fato, costuma-se perguntar se vale a pena ocupar-se com os sonhos. Para sermos sinceros, devemos dizer que não poucos se sentem atraídos para estes fenòme-. nos maravilhosos e de grande influência na vida cotidiana.

Mais de um quarto de nossa existência nós o passamos sonhando; mais o tempo que se passa pensando no assunto, perfaz para muita gente um terço da própria vida.. . Por que então não deverá ser ocupado cientificamente válida o estudo desses fenómenos tão humanos?

Embora não tenhamos ainda descoberto todos os segredos de nosso ser, é certo que tudo o que-.há e o que se passa no organismo humano tem sua finalidade. O mesmo se dá com os sonhos, que podem tornar-se, bem mais do que o foram as glândulas do organismo, fontes de muitos tratamentos terapêuticos e educativos. Poderá parecer que a humanidade já tenha estudado demais os sonhos. O presente volume nos mostra com efeito os progressos já realizados, e ao mesmo tempo abre novos horizontes no estudo de um assunto tão interessante quanto íntimo e caro a cada indivíduo. O Autor examina o tema no decorrer da história, em frente à ciência, e como foi tratado o argumento pelos psicólogos do profundo, sobretudo Freud e Jung. Passa depois a analisar os sonhos telepáticos, proféticos e místicos, com aplicações à vida prática. Um capítulo especial é dedicado à aplicação dos sonhos na direção dos espíritos, discorrendo desde as relações entre os sonhos e a vida espiritual até aos diversos métodos possíveis na sua aplicação.

Em suma, procura o abalizado autor proporcionar aos leitores uma síntese organizada e consequente do que já se fez, do que é e do que pode representar para o futuro o mistério dos sonhos. Baseado ao mesmo tempo em psicologia, metafísica e teologia, o tratado constitui ótimo manual para os pais, educadores, psiquiatras, médicos e mestres espirituais.
Comentários
Sumário
CAPÍTULO I  - Os sonhos  na  história
1. Os  sonhos nas  civilizações  primitivas
2. O sentido  dos  sonhos
3. Os  gregos.  Artemidoro  de  Daldis
4. Aristóteles e seus tratados: 'Sobre o sonho' e 'Sobre a  predição  através dos  sonhos'
5. Outros problemas relacionados aos sonhos entre os gregos
6. O  'De  divinatione'  de  Cícero. Outros  autores
7. Psicologia onírica de Sto. Agostinho
8. A  oniromancia  entre  os  árabes  e  os  judeus
9. Os escolásticos e outros  autores ocidentais  até  o século XIX 29
10. O romantismo e o positivismo 31

CAPÍTULO II — Os  sonhos diante das ciências
11. O  advento da  'era científica'
12. O  dormir,  condição  do sonho  34
13. Imagens  hipnagógicas  e outros fenómenos  do  cochilo  36
14. Características gerais dos sonhos  38
15. O eu nos sonhos 43
16. Os  elementos do  sonho  45
17. As imagens oníricas 46
18. Imagens óticas. Separabilidade  da  forma e da cor  47
19. Lei  de tangência
20. Imagens acústicas 50
21. Outras imagens 51
22. Sensações  atuais  incorporadas  ao  sonho
23. O sono  parcial 55
24. A memória nos sonhos  58
25. A recordação dos sonhos  61
26. A vontade nos sonhos 63
27. A afetividade 65
28. O  tema  do  sonho  68
29. A situação do sonho 68
30. O curso do sonho 70
31. Principais leis gerais dos sonhos 73
32. A  análise científica dos sonhos 75
33. Teorias  psicofisiológicas  do  sonhar 78
34. Teorias psicológicas  sobre os  sonhos  81

CAPÍTULO III — Os sonhos e as escolas da psicologia do profundo
35. Os  contributos  essenciais
I.  FREUD E A INTERPRETAÇÃO DOS  SONHOS
  36. Como e por  que Freud se ocupou com os sonhos  88
  37. O  que  é  necessário  ter  presente  para  interpretar  os sonhos
  38. As tendências e suas ações interdependentes, substância  dos sonhos
  39. Mecanismos  da  elaboração  dos  sonhos
  40. O  método  psicanalítico de interpretação dos sonhos  96
II. A  ONIROLOGLA  DE  KARL  GuSTAV  JuNG
  41. Crítica  da psicanálise freudiana
  42. Contributos pessoais de Jung
  43. Natureza e função do sonhar
  44. Estrutura  do  sonho 100
  45. Método  interpretativo  de  Jung 101
  46. O processo de 'individuação' de Jung nos sonhos 104

CAPÍTULO IV -- Sonhos telepáticos, proféticos  e  místicos
47. Com o perdão da ciência 109
48. Indícios  históricos  110
A.  O  PSÍQUICO  CONTRA  O  ESPACIAL
  49. Nota  da  terminologia  112
  50. Telestesia  e criptostesia 113
  51. Telepatia 117
  52. Teorias sobre a telepatia  123
  53. Valor das teorias parapsicológicas 128
  54. Condicionamento da atividade parapsíquica  129
B.  O  PSÍQUICO  CONTRA  O  TEMPORAL 132
  55. Existem  os  pós-conhecimentos?  132
  56. O  problema  dos  pré-conhecimentos
  57 . Sonhos  pseudo-proféticos  134
  58. Teorias sobre o pré-conhecimento natural 138
  59. O pré-conhecimento  e a teologia católica 141
C. APARIÇÕES DE  MORTOS EM  SONHOS 142
  60. Os espíritos  aparecem? 141
  61. Aparições provocadas  144
D.  Os SONHOS,  VEÍCULO  DE  COMUNICAÇÕES  DIVINAS
  62. A  história,  a  Escritura.,  a  tradição católica 147

CAPÍTULO V  - - Os  sonhos e a direção  espiritual
63. Relação  entre  os sonhos  e a  vida espiritual  149
I.  Os  SONHOS, CAUSA DE TENTAÇÃO 151
  64. Os motivos pelos quais os sonhos são veículos de tentação
  65. Os homens  virtuosos  têm  sonhos  maus ?
  66. Depois  do  sonho
II.  Os  SONHOS, MATÉRIA DE RESPONSABILIDADE MORAL
  67. Uma curiosa  carta  de  Caramuel
  68. Solução  de  S.  Tomás
  69. Responsabilidade precedente e consequente
70. Causas  próximas e sua responsabilidade
III. SONHOS,  FONTE  DE  INFORMAÇÃO SOBRE  o  ESTADO ESPIRITUAL
  71. Imparcialidade dos sonhos
  72. A lei da 'impregnação progressiva'
  73. Exemplo na castidade
  74. Fatôres  interferentes
  75. Os  sonhos, espelho  da situação
  76. E a lei  da compensação?
  77. Conclusão e confirmação 167

IV.  Os  SONHOS,  MEIO DE  ENSINO  E  ORIENTAÇÃO
78. Será como deixar-se guiar por um cego?
79. Funções  diretivas  dos  sonhos
80. Função religiosa
81. Função  ética
82. Função teórico-didática
83. Função  prospetiva

V.  Os  SONHOS,  FONTE  DE  ENERGIA
84. A  cruz  dos  diretores  espirituais
85. Necessidade  dos  conhecimentos  psicológicos  190
86. As  tendências  e  as  imagens
87. Os símbolos são  nós energéticos  191

VI.  CONDIÇÕES E LIMITES 193
88. Limitações dos sonhos por parte da natureza 193
89. Limitações por parte do sujeito dirigido espiritualmente  195
90. Limitação  por  parte  do  diretor 197
91. Limitação  por  parte  do  caminho  espiritual  198

VII.  MÉTODO  PRÁTICO  E SEU  FUNDAMENTO 199
92. Vários  métodos possíveis 199
93. Interpretação acomodatícia 200
94. Plurivalência  dos  sonhos 201
95. O confessor de Sta.  Teresa fala dos sonhos 202
96. Tudo pode ser útil 203
97. Das criaturas ao Criador  204
98. Interpretação mais  rigorosa  205
99. Regras e princípios  206
100. Um  texto  bíblico  e  a  citação  de  um  estudioso  208

CONCLUSÃO 210

101. Os sonhos  e a 'incógnita  do  homem'  210

BIBLIOGRAFIA  211
ÍNDICE DE NOMES E MATÉRIAS 213
ÍNDICE GERAI. 221
Informações Adicionais
Livro Usado. Texto, gravuras e fotografias íntegros

Formato 21 x 14,5 cm

Editora Paulinas, 1ª Edição, 1965

223 páginas